Câncer | O que é? Quais são suas Causas? Poderemos Derrotá-lo?



Reviewed by:
Rating:
5
On 21:59
Last modified:12:30

Summary:

Câncer - Encontre as respostas sobre esta terrível doença. Como se prevenir? Como enfrentá-lo? Como você pode ajudar Pacientes, Parentes, amigos com Câncer?

                                

Câncer | Talvez merecidamente, com o passar dos anos a palavra “câncer” adquiriu forte tom negativo. Frases tais como “espalhando-se como um câncer mortífero, insidioso”, impeliram muita gente a fechar a mente à palavra e seu real significado.

Os peritos ingleses, Sir Richard Doll e Richard Peto explicam: “Os vários cânceres humanos são doenças em que uma das muitas células de que se compõe o corpo humano altera-se de tal modo que inapropriadamente se duplica vez após vez, produzindo milhões de células descendentes autoduplicadoras, afetadas do mesmo modo, algumas das quais podem espalhar-se a outras partes do corpo e, por fim, sobrepujá-lo.” — The Causes of Cancer.

A grande questão agora é por quê? Por que algumas células rompem o molde normal e têm uma proliferação anormal?

Faz Diferença o Seu Estilo de Vida?

No atual estágio das pesquisas do câncer, os médicos apresentam uma resposta, que está bem longe de ser completa, ao flagelo do câncer.

Que o câncer está aumentando é confirmado pelos Drs. John C. Bailar III e Elaine M. Smith que, recentemente, declararam na revista The New England Journal of Medicine: “A taxa bruta de incidência de todos os neoplasmas [cânceres] combinados, subiu em 13 por cento . . . Não existem motivos de se pensar que, no todo, o câncer está-se tornando menos comum.”

O que isto significa para nós em nossa vida diária? De acordo com o Dr. Charles A. LeMaistre, presidente da Sociedade Americana do Câncer, nossos hábitos de vida diária têm algo que ver com as causas do câncer.

Declarou ele: “A maioria dos cientistas acredita agora que nossos hábitos diários — o que comemos e bebemos, se fumamos e com que freqüência nos expomos ao sol, determinam, em grande parte, o risco que corremos de contrair muitos cânceres.” — Revista Ebony.

Visto que os estilos de vida e os ambientes diferem de um país para outro, isso significa que existe uma tendência, em alguns países, de predominarem alguns tipos de câncer.

Por exemplo, a Inglaterra, onde prevalece por muitas décadas a utilização do tabaco, lidera no câncer pulmonar. A Nigéria, em que o fumo não é tão popular, apresenta muito menos incidência dessa doença, na atualidade.

O estado de Connecticut, nos EUA, lidera no câncer do cólon e da bexiga, ao passo que a Nigéria apresenta os níveis mais baixos.

Outro exemplo de como o estilo de vida pode levar ao câncer é o sarcoma de Kaposi, normalmente uma forma rara de câncer.

Nos últimos anos, os homossexuais têm sido assolados por ele, como conseqüência da AIDS, que debilita o sistema imunológico do paciente, e o torna propenso a infecções e a este sarcoma.

Um possível fator adicional em causar câncer é indicado pelo Dr. Kenneth R. Pelletier, da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia:

“Numerosos estudos experimentais, animais e humanos, têm demonstrado que o stress, a depressão psicológica, e outros fatores psicossociais, comprometem a capacidade dum organismo de prevenir a indução da doença, tal como o câncer, ou limitam sua disseminação.” — Holistic Medicine (Medicina Holística).

Outros médicos também sustentam este conceito de que o stress excessivo pode afetar o sistema imunológico, e, assim, tornar uma pessoa suscetível ao câncer e a outras doenças. 

Assassinos “Inocentes”

Milhões de pessoas, todo ano, expõem-se a assassinos aleatórios que parecem tão gostosos e inocentes — os raios solares. Todavia, os excessivos banhos de sol, especialmente se resultarem em graves queimaduras na adolescência, podem levar ao melanoma, um câncer de pigmentação escura da pele.

Como explica uma fonte médica: “As condições que maximizam os riscos podem ser as que envolvem a súbita exposição da pele não bronzeada à luz solar.” — The Causes of Cancer.

Não se deve encarar de forma leviana esta causa, uma vez que, este ano, apenas nos Estados Unidos, esperam-se 23.000 novos casos desse câncer, e 5.600 mortes.

As pessoas mais facilmente atingidas são as que têm tez clara, olhos azuis, cabelos louros ou ruivos, e sardas.

Outra causa “inocente” do câncer pode ser a exposição excessiva aos raios X nos exames médicos. Por exemplo, o “rápido aumento da incidência . . . é maior para o câncer da tireóide do que de qualquer outro tipo de tumor, e pode, em parte, ser explicado pela epidemia de cânceres não-fatais da tireóide, induzidos pelo emprego de raios X na medicina”. — The Causes of Cancer.

Até mesmo os alimentos que ingerimos podem constituir outra causa insuspeita do câncer. “Estudos sugerem que certos alimentos e alguns nutrientes contidos em tais alimentos podem estar associados com o desenvolvimento do câncer.

Há descobertas que sugerem que uma alta ingestão de gordura na dieta é um fator de risco no câncer. . . .“Os cientistas descobriram alguma relação entre a carência de certas vitaminas — A e C — e o câncer. Por exemplo, as dietas baixas em vitamina A têm sido vinculadas aos cânceres da próstata, do colo do útero, da pele, da bexiga e do cólon.” — Folheto do Departamento de Saúde e de Serviços Humanos dos EUA.

Um exemplo curioso é o da aflatoxina, “um produto do fungo Aspergillus flavus, que comumente contamina os amendoins e outros alimentos básicos, ricos em carboidratos, estocados em climas quentes e úmidos”.

Segundo os Drs. Doll e Peto, constitui “um dos principais fatores na produção de câncer do fígado em certos países tropicais”.

Depois da Causa e Efeito — O Que Se Segue?

O fato é que existem pelo menos 200 tipos diferentes de câncer, com muitas causas distintas ou inter-relacionadas. Em alguns casos, as causas ainda não foram seguramente comprovadas.

As substâncias químicas incluídas nos alimentos, bem como os poluentes industriais, têm sido indicados como possíveis causas.

Por alguma razão, a demora em ter um primeiro filho, assim retardando a lactação natural, também tem algo que ver com a incidência do câncer da mama. Para mais informações sobre as causas do câncer.

Se os cientistas já confirmaram que muitos cânceres são atribuíveis ao comportamento humano, e a fatores ambientais, estamos a caminho de importantes soluções para o problema do câncer — a prevenção e a cura

Definições da Terminologia do Câncer

Tumor — massa anormal de tecido; qualquer inchação não-salutar; também chamado de neoplasia ou novo crescimento. Pode ser benigno ou maligno.

Benigno — as células não invadem outros tecidos nem se infiltram neles. No entanto, um tumor benigno pode causar perigosa pressão.

Maligno — células que invadem os tecidos adjacentes ou se infiltram neles, e, a menos que contidas, por fim sobrepujam o paciente.

Câncer — tumor maligno. Os cânceres são alistados sob dois grupos principais: sarcomas e carcinomas.

Sarcomas — cânceres de tecidos estruturais e conectivos, incluindo ossos, cartilagens, gordura e músculos.

Carcinomas — cânceres que atingem tecidos que cobrem ou revestem os órgãos do corpo, tais como a pele, os intestinos, os pulmões e as mamas.

Carcinógeno — substância que provoca o câncer.

Metástese — a transmissão duma doença para outras partes do corpo, a partir de sua fonte original.

Linfa — um líquido claro, que circula pelo corpo. Contém glóbulos brancos, anticorpos, impurezas e substâncias nutritivas.

Gânglios linfáticos — ou nódulos. Estes normalmente filtram as impurezas do corpo. O sistema linfático é vital na defesa do corpo contra a infecção.
[Baseado em Cancer and Vitamin C (O Câncer e a Vitamina C), dos Drs. Ewan Cameron e Linus Pauling; The Facts About Cancer, do Dr. Charles F. McKhann.]

Poderá derrotar o câncer?

“Pareceria, portanto, que a maioria dos cânceres humanos é potencialmente passível de prevenção.” — The Causes of Cancer.

“O estilo de vida do paciente, e sua disposição de participar do processo de cura, podem influir, de forma significativa, no andamento da saúde dele ou dela.” — Holistic Medicine.

COMO se pode derrotar o câncer? Examinaremos o que está sendo feito para curar a doença ou evitar suas devastações. No entanto, há um adágio que diz que é melhor prevenir do que remediar. Assim, consideremos primeiro as possibilidades de prevenção por meio de dieta.

Pode a Dieta Fazer Diferença?

É possível que alguns dos alimentos que ingerimos possam provocar o câncer? O livro Malignant Neglect (Negligência Maligna) declara: “As altas taxas de câncer do cólon e da mama nos Estados Unidos têm sido atribuídas, em boa parte, à dieta.”

Assim, aquilo que come pode, com o passar dos anos, influir nas possibilidades de surgir um câncer. Destarte, a pessoa interessada em manter boa saúde deve ser criteriosa quanto ao que come e bebe.

A dieta também inclui a ingestão de líquidos. Visto que o abuso do álcool pode levar a vários tipos de câncer, o conselho óbvio é beber apenas com moderação. Mas, o que é que os médicos consideram “moderação”?

A resposta talvez surpreenda muitos que julgam ser moderados no beber: “Dois drinques, ou menos, por dia, especialmente se você fuma.” [Diet, Nutrition & Cancer Prevention (Dieta, Nutrição & Prevenção do Câncer)] Segundo tal definição, se toma mais de dois drinques por dia, neste contexto de prevenção do câncer, não é mais uma pessoa moderada.

O ponto vital é que podemos fazer algo quanto ao câncer, se, individualmente, tomarmos medidas preventivas. Mas, o que é necessário para que as medidas preventivas exerçam um impacto sobre o público?

O cirurgião-cancerologista Blake Cady expressou-se sem rodeios: “Um programa de educação pública que . . . desabituasse as pessoas das carnes muito gordurosas, fazendo-as passar para as de menos gordura, para as dietas com menos colesterol, faria mais do que a medicina jamais conseguirá ao intervir visando reduzir a taxa de câncer.” (Target: Cancer) Nesse caso, que alimentos podem ajudar a prevenir o câncer?

Certa agência de saúde governamental recomenda que sua dieta deveria prover pelo menos de 25 a 35 gramas diárias de fibras naturais.

Isto ajuda a manter os intestinos naturalmente limpos. Mas como é que se inclui fibras em sua alimentação? Coma bastantes frutas, hortaliças, ervilhas, feijões, e pão de trigo integral, e cereais.

Ingira alimentos tais como batatas, maçãs, peras e pêssegos com a casca. As hortaliças da família do repolho também podem reduzir o risco de câncer no cólon.

O livro Diet, Nutrition & Cancer Prevention também declara: “Cresce a evidência de que a ingestão de muita gordura (tanto a saturada como a não-saturada) pode aumentar suas probabilidades de contrair cânceres do cólon, da mama, da próstata e do endométrio [revestimento do útero].” Então, qual é a conclusão? Que a sua dieta pode fazer diferença em muitos tipos de câncer.

O Diagnóstico Precoce — Primeiro Passo Para a Cura

Que fazer se a prevenção já for tarde demais? Edward J. Sylvester, escritor de assuntos científicos, declara que “ainda há boas notícias para os que receiam contrair o câncer . . . , mas . . . os maiores progressos no tratamento do câncer estão relacionados com o diagnóstico precoce”.

Por conseguinte, todos os peritos no campo aconselham que se fique alerta quanto aos possíveis sinais de aviso do câncer.

O que pode observar quanto aos sinais iniciais de aviso? Alguns deles são:
1. Alteração dos padrões ou hábitos dos intestinos ou da bexiga.
2. Uma ferida que não sara.
3. O sangramento ou fluxo incomum.
4. Espessamento ou nódulo no seio, ou em outra parte.
5. Regular indigestão ou dificuldade de engolir.
6. Mudança óbvia numa verruga ou mancha na pele.
7. Constante tosse ou rouquidão incomodante.
8. Recente e inexplicada perda de peso.

À primeira evidência de algum desses sintomas, deve-se consultar um médico. Naturalmente, o sintoma talvez não indique a presença de câncer. Mas quanto mais cedo verificar isso, tanto melhor.

Pode o Câncer Ser Curado?

Como é que os peritos respondem a essa pergunta? Observe o seguinte:
“É possível ter êxito no tratamento do câncer. Em muitos casos, pode ser completamente curado. Incontáveis pessoas que têm sido tratadas de câncer levam uma vida longa e saudável, sem nenhum sinal ou sintoma da doença. . . . O câncer é definitivamente curável.” — The Complete Medical Guide (O Guia Médico Completo), do Dr. Benjamin F. Miller.

“Os temores desta doença obscureceram o fato de que quase a metade das pessoas com câncer podem ser curadas, e o tratamento correto das que não podem ser curadas pode acrescentar anos de uma vida confortável e produtiva.” — The Facts About Cancer (Fatos Sobre o Câncer), do Dr. Charles F. McKhann, Professor de Cirurgia, Universidade Yale.

“Alguns cânceres são facilmente curáveis; ao passo que outros são, quase sempre, completamente incuráveis na ocasião em que são diagnosticados. . . . Os cânceres de três órgãos (pulmão, mama e intestino grosso) são, na atualidade, de notável importância, visto que são atualmente responsáveis pela metade das mortes de câncer ocorridas nos EUA.” — The Causes of Cancer (As Causas do Câncer), de Sir Richard Doll e Richard Peto, Universidade de Oxford, Inglaterra.

Mas é preciso acrescentar-se uma nota sóbria a este quadro. Em seu livro Target: Cancer (Alvo: o Câncer), o escritor de assuntos científicos, Edward J. Sylvester, declara: “O assassino certamente não foi apanhado. Os cânceres mais mortíferos nos Estados Unidos — o câncer pulmonar, o câncer pós-climatérico da mama, e o câncer colo-retal — não são mais curáveis atualmente do que eram há trinta ou quarenta anos, . . . embora as pessoas com tais cânceres, em alguns casos, sobrevivam por mais tempo.”

Encarar o Tratamento do Câncer

Em certos aspectos, a cruzada contra o câncer está lentamente valendo a pena, e, nas décadas recentes, os resultados têm sido mais encorajadores.

Médicos, cientistas e pesquisadores acham que eles já conseguem ver uma luzinha no fim do túnel. Isto introduziu um fator vital na guerra contra o câncer — a esperança.

Como afirma o Dr. McKhann: “É provável que o mais importante requisito singular para se conviver com o câncer seja a esperança . . . , um dos valores mais misteriosos e sustentadores da vida.”

A recuperação se nutre da esperança, enquanto o câncer prospera com o desespero. Mas, onde é que um paciente com câncer pode obter esperança?

Existem diversas fontes, mas três notáveis são: (a) os médicos e as enfermeiras que mostrem condolência e otimismo, (b) seus entes queridos, especialmente o cônjuge que pensa de forma positiva, (c) a fé religiosa bem-fundamentada. 

Em termos médicos, uma base sólida para esperança acha-se nos três principais tratamentos ortodoxos para o câncer — a cirurgia, a quimioterapia e a radiação. O que está envolvido nestes três métodos?

A cirurgia envolve a remoção cirúrgica do abcesso tumoral e talvez de partes do tecido adjacente.

A quimioterapia é o tratamento do câncer por medicamentos que podem espalhar-se pelo corpo e atacar as células dum tumor.

“Empregam-se mais de cinqüenta substâncias químicas para tratar o câncer, e alguns tipos de tumor podem ser curados.” — The Facts About Cancer.

A radioterapia emprega a radiação de alta energia dos raios X, do cobalto, do rádio, e de outras fontes, a fim de destruir as células malignas.

Ajuda Positiva a Si Mesmos, Para Pacientes com Câncer

1. Não se deixe dominar pela negação da doença. Seja realista e encare a situação. Desse modo, poderá tirar o máximo proveito do tempo disponível.

2. Faça planos ou alvos viáveis para as coisas que deseja realizar. Mantenha um objetivo na vida. A vida sem significado é vazia. Não é preciso ser assim — isso só depende de você.

3. Na medida do possível, mantenha-se ativo. Mesmo que sofra restrições físicas, sua vida intelectual não terminou. Assim, por que levá-la a um fim prematuro? Mantenha ativa a sua mente — lendo, escrevendo, pintando, aprendendo. Até mesmo inclua novos projetos.

4. Cultive uma atitude positiva, de modo que possa utilizar sabiamente seus recursos. Ter pena de si é egotista e autodestrutivo. Pense em termos do que pode fazer pelos outros. Seus amigos e parentes podem ser edificados por sua atitude positiva.

5. Tente reter um senso de humor e a capacidade de rir de si mesmo. Veja as flores, e não apenas os espinhos. Aprecie o fato de que está vivo, e não apenas a idéia de que, como todos os outros, está morrendo.

GOSTOU? COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Facebook Comments

www.pdf24.org    ENVIE ESTE ARTIGO EM PDF