usuários- cocaína

COCAÍNA | COMO LARGAR O VÍCIO? PORQUE ALGUMAS PESSOAS A DEFENDE?


Product by:
M. R Santos

Reviewed by:
Rating:
5
On 22:13
Last modified:13:47

Summary:

Cocaína | Porque muitos defendem o uso da droga ela é realmente um divertimento inocente ou uma das mais mortais drogas..entenda mais no nosso artigo!

Cocaína | Prazer Inocente?   

Cocaína – Ela MATA a fome, renova as forças dos abatidos e exaustos e faz os infelizes esquecer suas tristezas”.

O escritor, Garcilaso de la Vega, historiador espanhol do século 16, referia-se às folhas de um arbusto que cresce nas encostas orientais da Cordilheira dos Andes — Erythroxylon coca.

Os efeitos que ele descreveu provinham de um dos alcalóides nas folhas de coca — a droga cocaína.

Muitos atuais usuários  — calculados 20 milhões só nos Estados Unidos — têm sobre ela quase a mesma opinião.

Como disse Scott, ex-viciado de 23 anos: “Ela o eleva acima do que você realmente é. Faz você pensar que é incapaz de errar. Nada mais tem importância.”

Considerada uma droga segura pela maioria dos usuários, em anos recentes tornou-se a preferida para uso por prazer.

Louvada como “o caviar das drogas”, “a ambrosia dos aristocratas” e “o embalo do rico”, usar cocaína tornou-se socialmente aceitável como fonte de prazer. Milhões a consideram um respeitável e inocente divertimento. Será?

Cara e Sedutora

O uso da cocaína se tornou tão amplo que as estimativas de vendas (mais de 30 bilhões de dólares anuais nos Estados Unidos) levam o comércio do tóxico bem ao alto da lista dos negócios rentáveis. A preços às vezes superiores a 2.500 dólares a onça, ela é várias vezes mais cara do que o ouro.

“Tem havido nos últimos anos um explosivo aumento no uso de cocaína pelos americanos”, diz o dr. William Pollin, diretor do Instituto Nacional de Combate à Toxicomania, dos Estados Unidos.

Acrescenta: “Embora ela  não seja fisiologicamente viciadora, considero este um aumento muito perigoso, porque referimo-nos a uma droga que pode ser a mais sedutora, intensa e ameaçadora droga que conhecemos.” 

Quais são alguns dos argumentos que os usuários apresentam para justificar o seu uso, embora proibido por lei? Eles afirmam que essas leis se fundamentaram em informação incorreta e preconceito.      

Destacam que a lei qualifica a cocaína de narcótico, ao passo que é realmente um estimulante. Dizem que não é mais perigosa do que o álcool ou o tabaco, usados legalmente.

Ademais, acham que não é fisicamente viciadora, que é relativamente inofensiva e que é improvável que alguém morra por usá-la.

Acreditam que têm controle e podem parar de usar  a qualquer momento que quiserem. Porém se você gostaria de conhecer uma técnica poderosa e comprovada para vencer este vício conheça aqui este método.

Cocaína | É Viciadora?

Mas, podem largar o hábito a qualquer momento que quiserem? Certo usuário escreveu: “Eu costumava fumar dois maços de cigarros [de tabaco] por dia. Larguei esse vício na primeira tentativa. Tentei largar a cocaína 32 vezes.

Embora o uso de cocaína possa não ser tecnicamente considerado fisicamente viciador, há crescente evidência de viciação psicológica.

Diz o dr. Robert L. DuPont Jr., ex-diretor do Instituto Nacional de Combate à Toxicomania: “De todas as drogas, é a mais poderosa em transmitir uma sensação de bem-estar. O usuário de cocaína quer sempre mais dela, e quando pára de usá-la, sente-se deprimido e exausto. Assim, ele tenta redobrar a dose.”

O abatimento mental e físico que ocorre quando a droga perde seu efeito exerce tremenda motivação para repetir o uso.

A cocaína pode tornar-se severamente viciadora.

O escritor Tom Henderson, outrora ele mesmo viciado em cocaína, explica: “A cocaína estimula os centros de prazer como quase nada o consegue, e, uma vez estimulados, tomam conta.”

O dr. David Smith, de São Francisco, EUA, declarou: “Viciação é compulsão . . . e uso contínuo apesar das conseqüências. A cocaína é muito viciadora.” ( Revista Time)

Há muitos casos de pessoas que simplesmente não conseguem largar seu freqüente uso de cocaína, embora isso possa significar a perda do emprego e a ruína financeira.

Diz o dr. Charles Schuster, chefe do Centro de Pesquisa da Toxicomania da Universidade de Chicago: “Esta é uma droga extremamente sedutora. É tão boa que você não deve experimentá-la nem uma única vez.” Mas é fisicamente perigosa?

 Cocaína | É Perigosa?

“Não se engane em pensar que a cocaína é uma droga segura”, alerta o dr. Schuster.

Mesmo os que usam e aprovam a droga admitem certos sintomas desagradáveis, tais como nervosismo, tremedeira, coriza, sangramento e vômitos.

E, embora o uso de cocaína possa temporariamente reprimir o desejo de alimento e sono do corpo, ela não compensa a necessidade destes.

Apenas nocauteia o sistema de alarme natural e dá uma falsa sensação de bem-estar. Por fim, o corpo obrigatoriamente se debilita ou adoece. O resultado é a exaustão física e o colapso.

“Muitos olham para a cocaína e acham que seu uso não acarreta conseqüências, que nada de grave acontecerá”, diz o dr. Everett Ellinwood, especialista em toxicomania.

Continua: “Você pode desenvolver paranóia, suspeição profundamente arraigada e daí passar a alucinações, ilusões de grandeza e depressão maníaca. Uma dose suficientemente forte pode torná-lo psicótico e uma superdose pode matá-lo.”

Don, paramédico de 36 anos e ex-usuário de cocaína, apóia esta conclusão, dizendo: “Eu sofria alucinações e via aparições. Naquela época eu também me aprofundava no ocultismo. Sob o efeito da cocaína eu tinha contato com personagens e ouvia vozes. Vejo agora quão facilmente as drogas e o demonismo podem entrelaçar-se.”

O comportamento sexual também pode mudar “Ela induz a pessoa a um comportamento bizarro”, disse certa usuária de cocaína.

Eu participava em sexo grupal, coisa que normalmente jamais faria. A pessoa pensa que está realizando fantasias, mas no fim são insatisfatórias. A pessoa ‘vira bicho’.” Não se engane e descubra uma dica nova, porém eficaz de vencer o vício.

Cocaína | Diversos Efeitos

Os relatórios falam também de como o uso de cocaína altera a personalidade e a sociabilidade dos que a usam e os induz a comportamento autodestrutivo.

Além de virarem suspeitosos e paranóicos, alguns ficam tão totalmente obsedados com a droga que abandonam tudo o que antes significava alguma coisa na vida para eles e ficam totalmente absortos nela.

Embora seja verdade que os efeitos do uso da cocaína variam, dependendo da dose e da química do corpo da pessoa, os perigos são reais. E aumentam com a quantidade usada.

O mais comum é “cafungar”, a inalação de cocaína pelo nariz onde é absorvida através das membranas mucosas.

Além de dar ao usuário um nariz obstruído e gotejante, isto enfraquece e destrói o tecido nasal, resultando em sangramento e eventualmente na perfuração do septo — um orifício na membrana que divide as narinas.

O método de “cafungar” pode levar a outras formas comuns de uso: a injeção e o fumar, para se obter um “embalo” maior, melhor e mais rápido.    

Estas formas são consideradas as mais perigosas e viciadoras, uma vez que a droga rapidamente chega ao cérebro.

Embora se produza um rápido “embalo”, amiúde é seguido de um colapso ou de um período de extremo mal-estar. Daí, para aliviar o mal-estar, precisa-se tomar mais.

Ou talvez se inicie o vício de heroína para acalmar o usuário e aliviar a irritabilidade. Ou, mistura-se a cocaína e a heroína, num processo chamado “speedballing”.    

Pode resultar em morte, pois há grande perigo de superdose por causa do processamento e das misturas desiguais feitos várias vezes antes de a droga chegar ao usuário.

O Engano dos Efeitos

O uso da droga não produz “bom juízo”. “Ela faz você sentir que venha o que vier, você pode dar conta do recado”, disse o jovem Alvin, ex-usuário de cocaína.

Mas, a sensação de melhora no intelecto e nas habilidades físicas, provocadas pela cocaína, é enganosa.

Diz a revista Newsweek: “Como a maioria das drogas que atuam na mente, a cocaína lida com ilusões, não com a realidade — de modo algum é benéfica ao dar às pessoas qualidades que estas não possuem em si.”

Sob o cabeçalho “Cocainomania Ligada a Surto de Mortes e Doenças”, uma notícia no The New York Times dizia: “A cocaína . . . envia cada vez mais usuários à sala de emergência ou ao necrotério.” Num estudo de 68 mortes ligadas ao uso de cocaína, 24 foram diretamente devidas a seus efeitos tóxicos.

Cocaína | Como Parar

Um passo vital é: Evite a todo o custo os que usam cocaína. Nem mesmo fale sobre ela, pois isso pode acender o desejo de usá-la de novo.

Joana, ex-viciada, expressou-se do seguinte modo: “Para mim, só sentir o cheiro de drogas é perigoso agora — parece desencadear as sensações.”

O mais importante: Reconheça os perigos da cocaína, o domínio e os efeitos dela sobre você, e esteja determinado a parar.

Visto que a atração da cocaína é tão forte, você precisa duma razão sobrepujante para não usá-la. Esta deve ser suficientemente forte para mantê-lo afastado dela permanentemente, pois é muito fácil recair.

Don, citado antes, achou uma motivação poderosa: “Compreendi que morreria logo se não acabasse com isso.”

Mesmo agora você colherá benefícios. Diz o ex-viciado em cocaína Tom Henderson: “Não consigo descrever quão emocionante era dormir à noite. Quão bom era acordar alerta.

Quão emocionante era ficar com fome e comer. Quão bom era não ter coriza pela primeira vez em 18 meses.

Quão bom era não ter medo da polícia, das pancadas e das prisões.”

Sim, se estiver usando esta droga perigosa e sedutora, agora é o tempo de parar. A cocaína não é um divertimento inocente. Conheça agora uma fórmula desconhecida passo-a-passo para vencer este vício. 

GOSTOU DO NOSSO ARTIGO?..COMPARTILHE…AJUDE MAIS PESSOAS A ENTENDEREM SUAS SAÚDE.!!

GOSTOU? COMPARTILHE ESTE ARTIGO COM SEUS FAMILIARES E AMIGOS

Facebook Comments

www.pdf24.org    ENVIE ESTE ARTIGO EM PDF